×
Sobre a Corrida Programa Plano de Treinos Dicas ao Público Localização Inscrição
Mais que uma meta, Um ponto de partida.

É este o mote da Corrida do Pulmão que terá lugar no próximo dia 27 de maio, no Estádio do Jamor. Ercília Machado é a embaixadora desta iniciativa que pretende reunir cerca de 500 participantes.

Ao longo dos seus mais de 40 anos de existência, a SPP tem vindo a promover ações de sensibilização para as diferentes patologias respiratórias e, em 2018, propõe-se a inovar com uma iniciativa que seja transversal a todas as faixas etárias, que se prolongue no tempo, que seja impactante e que envolva toda a sociedade civil na adoção de estilos de vida saudáveis.

Para além da Corrida, a iniciativa integrará também outras atividades físicas, como uma caminhada, uma aula de Zumba, entre outras modalidades.

A ação será precedida por um plano de treinos regulares, com avaliação física e estratégias para a prática segura desta modalidade, incrementando também o espírito de “equipa” com encontros periódicos e fomentando a preparação física, com a adoção de técnicas corretas e hábitos saudáveis que se prolongam para além do dia da corrida/caminhada.

Todos os domingos, já a partir de dia 4 de fevereiro, até ao dia 27 de maio, haverá um treino organizado num local que vai variando todas as semanas.

O objetivo é que, de domingo para domingo, o grupo de participantes nos treinos vá aumentando, reunindo um número crescente de “adeptos”.

Três Comissões de Trabalho da SPP estão envolvidas na Corrida do Pulmão com a missão de promover a prática de exercício físico e a adoção de estilos de vida saudáveis dentro das populações portadoras das patologias respiratórias que representam. A Comissão de Trabalho de Alergologia que, desde o ano passado, se tem empenhado na transmissão da mensagem de que a asma não é impedimento para a prática de desporto. Aliás, desde que bem controlados, os doentes asmáticos só têm a beneficiar com o exercício físico.

A CT de Fisiopatologia Respitratória e DPOC, que pretende mostrar que, apesar das limitações associadas à DPOC, é possivel adaptar os exercícios e combater a inatividade, a imobilidade e o sedentarismo.

A CT de Tabagismo que atribui ao desporto a missão de “ajudar” os doentes que estão em processo de cessação tabágica, considerando que, muitas vezes, o prazer da corrida ou da prática regular de exercício compensa o prazer que, até então, era atribuido ao cigarro.

Responsabilidade social

A Corrida do Pulmão terá uma vertente de responsabilidade social, com o fim de contribuir para uma causa com valor, motivando também os participantes a unirem esforços para que o impacto social seja elevado.

Por cada participante inscrito na Corrida do Pulmão, a SPP vai doar à Quercus o valor de uma árvore para reflorestar uma das principais zonas ardidas nos incêndios de 2017.

Fica, desde já o convite, junte-se a nós no dia 27 de maio e, até lá, acompanhe-nos ao domingo nos treinos semanais.

LER MAIS
EMBAIXADORA

Ercília Machado, 31 anos, Atleta, corre desde os 11.

Gosta de boa comida ao pequeno-almoço e lá em casa não entra fast food.

Adora o verde, se pudesse comia ovos estrelados em todas as refeições, embora seja também fã do sabor da lima. Lisboa estará sempre entre as suas cidades de eleição.

Buenos Aires, na Argentina, foi o sítio onde mais gostou de correr.

Eis a embaixadora da Corrida do Pulmão. Junte-se a ela no dia 27 de maio no Jamor e até lá, acompanhe-a nos treinos de domingo.

Em breve daremos mais informações.

Programa do dia da corrida

09H30 /

  Abertura

10H00 /

  Corrida 5Km

10H15 /

  Caminhada 2,5KM

11H30 /

  Aula de Zumba

TREINOS

 

04.02

Jamor

Monsanto

18.02

 

25.02

Parque das Nações/Pavilhão de Portugal

Belém

04.03

 

10.03

Parque das Nações/Pavilhão de Portugal

Monsanto

18.03

 

24.03

Jamor

Parque das Nações/Pavilhão de Portugal

08.04

 

15.04

Monsanto

Jamor

COORDENADAS GPS

29.04

09h30

Próximo Treino

09h30

05.05

Parque das Nações/Pavilhão de Portugal

COORDENADAS GPS

Monsanto

COORDENADAS GPS

13.05

09h30
09h30

19.05

Jamor

COORDENADAS GPS

DICAS

“É uma questão de cada pessoa encontrar a atividade física que melhor se ajusta às suas aptidões”

A Federação Portuguesa de Atletismo é aliada da Sociedade Portuguesa de Pneumologia na Corrida do Pulmão. O Prof. Pedro Rocha, coordenador do Programa Nacional de Marcha e Corrida da Federação Portuguesa de Atletismo, sublinha a importância desta aliança entre a Saúde e a Ciência, que considera benéfica para ambos os lados “quer na parte social porque temos uma atividade que tem benefícios em termos de prática, quer na parte da saúde porque eventualmente vamos ter menos pessoas com problemas”. Segundo o Prof. Pedro Rocha, o ideal “seria sermos ativos, utilizarmos as nossas atividades do dia-a-dia como ir para o emprego, às compras, passear com a família, passear no parque, para poder ser contabilizado no tempo recomendado nas guidelines”.

 

Qual a importância de a Federação Portuguesa de Atletismo aliar-se à Sociedade Portuguesa de Pneumologia nesta Corrida do Pulmão?

Prof. Pedro Rocha (PR) - É de extrema importância uma vez que a Federação tem, desde 2009, o programa Nacional de Marcha e Corrida que está ligado sobretudo à questão da saúde e do bem-estar com disciplinas como a corrida e a caminhada. Portanto, tudo o que haja de iniciativas que partam de associações/instituições e sejam de âmbito social relacionadas com estas duas atividades, a Federação tem todo o interesse em ser parceira.

Como é que vê esta articulação entre a ciência e o desporto?

PR – Parece-me muito relevante porque, nos últimos tempos, temos tido um alerta que tem passado para a sociedade, que é aproveitar os benefícios da prática da atividade física em prol da saúde. E se conseguirmos associar também a parte científica a esta atividade física, com recomendações e guidelines direcionadas para a população em si, para todas as pessoas sedentárias ou não sedentárias que possam tirar partido desta atividade eu acho que é vantajoso em ambos os sentidos: quer na parte social, porque temos uma atividade que tem benefícios em termos de prática; quer na parte da saúde porque eventualmente vamos ter menos pessoas com problemas.

De que forma é que o exercício pode ajudar a prevenir a doença e promover a saúde?

PR - O exercício é bastante profilático, ou seja, tem várias vantagens desde o ponto de vista físico ao ponto de vista social passando pelo psicológico. E, portanto, todas as atividades que estejam organizadas e orientadas sobre estes princípios podem ser praticadas por todas as pessoas independentemente do tipo de algumas limitações que podem ter em termos de saúde ou disponibilidade para a prática dessas atividades. É uma questão de cada pessoa encontrar a atividade física que melhor se ajusta às suas aptidões e começar a praticar. A partir do momento em que se inicia, quase de certeza, que vai progredir e essa progressão vai ser benéfica em vários aspetos, nomeadamente a melhoria da condição física, a perda de algum peso corporal que significa também a melhoria em termos da disponibilidade motora. Além disso, os aspetos psicológicos são muito importantes para este segmento de praticantes porque muitas vezes as pessoas precisam de melhorar a autoestima, de melhorar a sua qualidade de vida. Através do desporto promovem-se também as relações interpessoais e isso é muito importante na sociedade atual.

Qual é o tempo ideal para a prática de exercício físico de forma a ser benéfico para a saúde?

PR - Há algumas recomendações, há algumas guidelines internacionais, no entanto, aquilo que nós dizemos é que deve ter no mínimo 150 minutos por semana. O que dividido daria cinco vezes por semana, durante trinta minutos intercalando com um dia a dois de descanso. No entanto, o ideal seria sermos sempre ativos, utilizarmos as nossas atividades do dia-a-dia como ir para o emprego, ir às compras, passear com a família, passear no parque, para poder ser também contabilizado nesse tempo que é recomendado. É importante reforçar que, para tirar mesmo benefícios de uma atividade física organizada e regular, convém que o esforço seja de certa maneira controlado e que tenha um determinado nível de intensidade para poder eventualmente produzir esses benefícios. Aqui sugere-se sempre que a atividade tenha uma intensidade moderada, não atinja intensidades muito vigorosas, em esforços muito elevados porque não é isso que se pretende. O objetivo é que as pessoas possam desfrutar, por um lado do esforço físico em si, e por outro, tirar prazer da expressão que é essa atividade propriamente dita.

Quais é que são as suas expectativas para a Corrida do Pulmão?

PR - Eu este ano estou com enormes expectativas relativamente à Corrida do Pulmão. O ano passado tivemos a Corrida da Asma, na Expo, foi bastante importante iniciarmos essa corrida para termos também algum conhecimento da forma como as pessoas iam aderir. Este ano temos um espaço excelente para a prática da caminhada e da corrida, que é o Estádio Nacional que é o pulmão de Lisboa, a par de Monsanto. É um espaço muito bom, de excelência para fazermos atividade física e, neste caso, penso que vamos ter, a par do espaço, uma organização já com alguns cuidados que evoluiu do ano passado para este ano. E pelo feedback que tenho tido, as inscrições esgotaram de imediato, portanto, era bom que as pessoas que se associaram ao evento, cumprissem o compromisso de estarem presentes no dia 27 de maio connosco para podermos fazer um excelente evento e que isto significasse também um marco para todas as pessoas e, quem sabe até, um início da prática de exercício físico por parte de alguma população. Para os que já praticam, espero que venham disfrutar da modalidade que gostam, com uma boa organização num espaço de excelência.

Percurso

Partida / Linha Meta

Centro Desportivo Nacional do Jamor (CDNJ)

Junto ao Clube de Canoagem do Jamor

1475-751 Cruz Quebrada

Oeiras - Portugal

Inscrição

Informamos que as 100 primeiras presenças efetivas no dia 27 de maio, irão receber um calendário autografado pela Embaixadora da Corrida, Ercilia Machado.

QUERO INSCREVER-ME: